JÚLIO RESENDE - TEATRO DE BRAGANÇA - 17.JAN.2019

Sáb, 05/01/2019 - 19:30


Julio Resende apresenta o seu novo disco Cinderella Cyborg É também uma aventura pelo lado cyborguiano da Música. Tenta estabelecer um diálogo possível entre o humano e o inumano, entre a carne e os chips, entre o acústico do piano e do contrabaixo e o electrónico do computador e dos Pads. Entre a sua liberdade enquanto pianista e a rigidez da línguagem dos computadores. Entre a extrema imperfeição do humano e a perfeição impossível da máquina. Também na música é difícil a reunião com a máquina, por exemplo, em relação ao tempo das músicas - o tempo dos compassos - a máquina nunca vacila, a máquina não gosta de esperar, mas o humano é sempre flexível.  Júlio Resende gosta dessa dificuldade. De superar as dificuldades e fazer música disso. Porque se não superarmos as dificuldades não encontramos paz. A paz está sempre na superação e não no conflito. Neste novo trabalho, Júlio Resende aposta no seu lado autoral, de compositor de canções e pensador de melodias. Cinderella Cyborg é uma fantasia de união que demonstra que mesmo quando a vida nos parece madrasta, há uma história de amor que pode surgir em qualquer lugar.

Natural de Faro, Júlio Resende cresceu em Olhão, onde começou o seu percurso musical, começando a tocar piano aos 4 anos. Estudou no Conservatório de Faro, onde, após tomar contacto com a música clássica, o gosto pela improvisação o levou ao jazz, visto que precisava de “uma linguagem musical que exigisse a liberdade. O jazz não é um estilo, é um modo de pensar. Encontrei na Improvisação e no Jazz uma linguagem musical que se pensa assim, em liberdade, e exige dos seus músicos isso mesmo.”

A sua estreia discográfica no jazz deu-se em 2007 com o álbum "Da Alma", e Júlio Resende chega a ser considerado "o mais jovem músico português a gravar um primeiro disco enquanto líder para a editora Clean Feed, considerada pela AllAboutJazz uma das 5 melhores editoras de Jazz do Mundo".

Ao longo do seu percurso musical, Júlio Resende desenvolveu parcerias em vários géneros musicais, desde o jazz ao fado, passando pelo pop/rock. Entre gravações e espectáculos, as suas colaborações incluem vários nomes da música portuguesa: Salvador Sobral, Maria João, Aldina Duarte, Hélder Moutinho, António Zambujo, Ana Moura, Cristina Branco, Cuca Roseta, Marco Rodrigues, Manuela Azevedo e Catarina Miranda.

Power by EvolveNet